- PUBLICIDADE -
InícioBrasilExecutivoPresidente da República, Jair Bolsonaro, recebe medalhistas das Surdolimpíadas

Presidente da República, Jair Bolsonaro, recebe medalhistas das Surdolimpíadas

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e o ministro da Cidadania, Ronaldo Bento, receberam na segunda-feira (30/05) atletas brasileiros que conquistaram medalhas nas Surdolimpíadas. O evento, realizado em Caxias do Sul (RS) entre os dias 1 e 15 de maio, reuniu mais de cinco mil atletas, de 77 países, e o Brasil registrou o maior número de conquistas de sua história. Foram seis medalhas, todas de bronze.

Essa foi a sétima participação do Brasil no evento destinado a atletas surdos. As duas medalhas no judô (com Rômulo Crispim e Alexandre Fernandes), as duas na natação (ambas com Guilherme Maia), e as conquistas no futebol e no handebol feminino fizeram com que o país superasse em termos quantitativos a campanha de Samsun, na Turquia, em 2017. Naquele ano, foram cinco medalhas, sendo um ouro de Guilherme Maia (200m livre) e quatro bronzes.

Na atual gestão, o Governo Federal, por meio do Ministério da Cidadania, criou a Secretaria Nacional do Paradesporto e investiu mais de R$ 1,2 milhão via Secretaria Especial do Esporte na realização das Surdolimpíadas Nacionais de 2021, em São José dos Campos, que serviram de seletiva para o evento em Caxias. “A gente começa a dar esperança para uma nova comunidade, como fazemos com todos, olímpicos e paralímpicos. É importante cada vez mais entrelaçar e unir essa gama esportiva do país”, destacou o secretário especial do Esporte, Marcelo Magalhães. 

Em outra frente de parceria, o Governo Federal atuou nas Surdolimpíadas com o Jogo Limpo. A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) indicou oficiais de controle de dopagem capacitados para trabalhar no megaevento. Além disso, disponibilizou 250 kits para testes antidopagem e forneceu insumos para a realização das coletas de amostra.

O evento

Na 24ª edição das Surdolimpíadas de Verão (Summer Deaflympics), houve disputas em 20 modalidades. O Brasil terminou a competição como 44° no quadro geral de medalhas. Foi a maior delegação da história do país, com 237 integrantes, sendo 199 atletas (110 homens e 89 mulheres) e representação em 17 modalidades no masculino e 14 no feminino.

Agora, o Brasil soma 16 medalhas conquistadas na história, com um ouro, uma prata e 14 bronzes. Foi a primeira vez que um país latino-americano recebeu o evento.

Maior nome do país em Surdolimpíadas, com sete medalhas, sendo um ouro, uma prata e cinco bronzes, Guilherme Maia relembrou a emoção de, desta vez, subir ao pódio em solo brasileiro. “É totalmente diferente. Foram as melhores medalhas da minha vida, não dá para comparar”, contou o nadador. “Eu sentia a vibração da torcida, meu coração foi a mil. Eu senti a visibilidade dos surdos no meu país. Foi a melhor edição da minha vida”, resumiu o dono recorde mundial dos 200m livre.

Também estiveram presentes no encontro o presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado, o ex-presidente da CBDS, Mário Júlio de Mattos Pimentel, acompanhado pela esposa Marta Casalecchi, e os atletas Alexandre Fernandes, Rômulo Crispim (judô), Fernanda Caporal (handebol) e Vanderleia (futebol).

Apoio

No encontro em Brasília, a CBDS aproveitou para solicitar parceria ao Ministério da Cidadania para dois eventos. Em novembro de 2023, as Arenas Cariocas 1 e 2, no Parque Olímpico da Barra, vão receber o 5º Campeonato Mundial de Futsal. Já em janeiro de 2024, a entidade pretende realizar a primeira edição dos Jogos Mundiais de Jovens Surdos no Brasil.

MEDALHAS BRASILEIRAS NA HISTÓRIA DAS SURDOLIMPÍADAS DE VERÃO

2009 em Taipei (Taiwan) – Uma medalha

Bronze
Alexandre Fernandes, no judô (-81kg)

2013 em Sofia (Bulgária) – Quatro medalhas

Prata
Guilherme Maia, na natação (100m livre)

Bronze
Heron Rodrigues, no caratê (-84kg)
Guilherme Maia, na natação (200m livre e 200m borboleta)

2017 em Samsun (Turquia) – Cinco medalhas

Ouro
Guilherme Maia, na natação (200m livre)

Bronze
Futebol feminino
Alexandre Fernandes, no judô (-90kg)
Heron Rodrigues, no caratê (-84kg)
Guilherme Maia, na natação (100m livre)

 2022 em Caxias do Sul (RS), no Brasil – Seis medalhas

Bronze
Rômulo Crispim, no judô (-66kg)
Alexandre Fernandes, no judô (-81kg)
Guilherme Maia, na natação (100m livre e 200m livre)
Futebol feminino
Handebol feminino

Com informações do Ministério da Cidadania

Fonte: Acompanhe o Planalto – Notícias

Comentários

[wce_code id=1]
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -